Promoção das energias renováveis e da eficiência energética

Os portos mar√≠timos necessitam de um elevado fornecimento de energia e s√£o uma fonte de polui√ß√£o atmosf√©rica, dois problemas ambientais que podem minimizar-se utilizando energias renov√°veis. Tendo em conta a converg√™ncia de recursos, infraestruturas e instala√ß√Ķes nos portos, as energias renov√°veis marinhas surgem como uma alternativa prometedora.
O PORTOS tem como objetivo avaliar, desenvolver e promover o uso integrado de recursos energ√©ticos renov√°veis nos portos do Espa√ßo Atl√Ęntico e aumentar a sua efici√™ncia energ√©tica, estabelecendo um roteiro para um setor mais competitivo e sustent√°vel.

Objetivo geral

Os portos mar√≠timos necessitam de um elevado fornecimento de energia e s√£o uma fonte de polui√ß√£o atmosf√©rica, dois problemas ambientais que podem minimizar-se utilizando energias renov√°veis. Tendo em conta a converg√™ncia de recursos, infraestruturas e instala√ß√Ķes nos portos, as energias renov√°veis marinhas surgem como uma alternativa prometedora.
O PORTOS tem como objetivo avaliar, desenvolver e promover o uso integrado de recursos energ√©ticos renov√°veis nos portos do Espa√ßo Atl√Ęntico e aumentar a sua efici√™ncia energ√©tica, estabelecendo um roteiro para um setor mais competitivo e sustent√°vel.

√Āreas de interven√ß√£o

Promoção das energias renováveis e da eficiência energética.

Investimento em infraestruturas, capacidades e equipas em grandes empresas vinculadas diretamente a atividades de investigação e inovação.

Atividades de investiga√ß√£o e inova√ß√£o em centros p√ļblicos de investiga√ß√£o e centros de compet√™ncias, incluindo a cria√ß√£o de redes.

Infraestruturas e processos de investiga√ß√£o e inova√ß√£o, transfer√™ncia de tecnologia e colabora√ß√£o com empresas centradas na economia com baixas emiss√Ķes de carbono e √† resili√™ncia √† altera√ß√£o clim√°tica.

Desenvolvimento e promo√ß√£o de empresas especializadas na presta√ß√£o de servi√ßos que contribuam para a economia com baixas emiss√Ķes de carbono e √† resili√™ncia √† altera√ß√£o clim√°tica (incluindo o apoio a tais servi√ßos).

Energias renováveis: energia eólica, solar, de biomassa, hidroelétrica, geotérmica e marinha. E a integração das energias renováveis (incluindo a infraestrutura para o armazenamento, a conversão de energia em gás e o hidrogénio renovável).

Mais informa√ß√Ķes sobre o PORTOS

Qual é o nosso desafio comum?

O PORTOS aborda o desafio comum do Espa√ßo Atl√Ęntico relativamente √† press√£o que a ind√ļstria, a economia e a sociedade exercem sobre o ambiente, apesar de dispor de abundantes recursos naturais. Neste contexto, centra-se no problema enfrentado pelos portos, que s√£o uma fonte de polui√ß√£o atmosf√©rica e t√™m uma alta procura energ√©tica, enquanto os recursos de energias renov√°veis dispon√≠veis in situ (isto √©, a ondomotriz, a maremotriz, a solar e a e√≥lica mar√≠tima) continuam sem se explorar.

O Espa√ßo Atl√Ęntico tem uma situa√ß√£o vantajosa relativamente a outras regi√Ķes da UE, gra√ßas aos seus elevados recursos de energias renov√°veis marinhas. De facto, o Espa√ßo Atl√Ęntico √© a segunda zona transnacional para energia e√≥lica da UE e muitos dos seus territ√≥rios oferecem oportunidades para a energia ondomotriz, maremotriz e fluvial, entre outras. Contudo, a maioria das regi√Ķes do Espa√ßo Atl√Ęntico est√£o ainda longe de contar com capacidades significativas de energias renov√°veis, enquanto os portos (principais centros de atividade econ√≥mica) apresentam padr√Ķes insuficientes de efici√™ncia energ√©tica e falta de meios t√©cnicos e instala√ß√Ķes para suportar a instala√ß√£o, a explora√ß√£o e a manuten√ß√£o das instala√ß√Ķes de energia mar√≠tima.

De acordo com o programa do Espa√ßo Atl√Ęntico, das Estrat√©gias RIS3 e das estrat√©gias da UE em mat√©ria de Energia e Transporte, o PORTOS capitaliza os avan√ßos t√©cnicos e pol√≠ticos conseguidos durante os √ļltimos anos para desenvolver condi√ß√Ķes favor√°veis para o auge do setor das energias renov√°veis marinhas, tornando-se uma economia com baixas emiss√Ķes de carbono. Al√©m disso, contribui para o desenvolvimento de solu√ß√Ķes t√©cnicas e de planeamento espec√≠ficos e a estabelecer quadros de governa√ß√£o para a implanta√ß√£o da efici√™ncia energ√©tica e das energias renov√°veis nos portos do Espa√ßo Atl√Ęntico.

Qual é o nosso foco transnacional?

A implementa√ß√£o das energias renov√°veis ou das energias renov√°veis marinhas nos portos constitui um desafio que deveria alcan√ßar-se mediante um foco transnacional, de forma a que se considerem as especificidades dos portos do Espa√ßo Atl√Ęntico e se consigam umas solu√ß√Ķes mais avan√ßadas e eficientes, de suscetibilidade de aplica√ß√£o geral e com um alto potencial de escalabilidade, por resultado da combina√ß√£o de esfor√ßos de diversos parceiros com diferente, embora complementar, experi√™ncia na caracteriza√ß√£o dos recursos (energia ondomotriz, maremotriz, e√≥lica, etc.), as tecnologias de capta√ß√£o e a sua implementa√ß√£o.

Além disso, a exploração comercial das energias renováveis marinhas continua a ser uma tarefa desafiante, que exige um enorme esforço técnico e financeiro. Os conceitos de conversão de energia ondomotriz e maremotriz ainda estão em desenvolvimento ou em fase de otimização e nenhum deles demonstrou a sua hegemonia técnica ainda.

Do mesmo modo, a tecnologia e√≥lica mar√≠tima ainda est√° imatura para enfrentar as duras condi√ß√Ķes costeiras da grande maioria das regi√Ķes do Espa√ßo Atl√Ęntico. A colabora√ß√£o entre regi√Ķes e o interc√Ęmbio de conhecimentos t√©cnicos s√£o essenciais para ultrapassar estas dificuldades.

Por √ļltimo, como cada porto apresenta umas caracter√≠sticas √ļnicas (por exemplo: atividades industriais, infraestruturas ou recursos dispon√≠veis diferentes), as eventuais solu√ß√Ķes de energias renov√°veis ou energias renov√°veis marinhas, diferem. Assim, para oferecer umas solu√ß√Ķes √ļteis na mat√©ria de energias renov√°veis ou energias renov√°veis marinhas ao sistema geral de portos do Espa√ßo Atl√Ęntico, √© necess√°rio captar esta variabilidade, analisando diferentes casos pr√°ticos e representativos em todo o Espa√ßo Atl√Ęntico, que √© um dos objetivos do PORTOS. O compromisso das principais partes interessadas garante a obten√ß√£o de resultados tang√≠veis para os verdadeiros desafios do setor.

Quais s√£o os nossos principais resultados?

Os resultados do PORTOS s√£o:

1. Auditoria detalhada da eficiência energética de três casos de portos;

2. Planos de explora√ß√£o de energias renov√°veis marinhas e a√ß√Ķes piloto para cada caso pr√°tico, incluindo a combina√ß√£o de energias renov√°veis marinhas e as tecnologias de convers√£o mais adequadas;

3. Roteiro e diretrizes para conseguir a autossufici√™ncia energ√©tica do sistema de portos do Espa√ßo Atl√Ęntico;

4. Demonstra√ß√Ķes de tr√™s tecnologias h√≠bridas para permitir a explora√ß√£o de recursos de energias renov√°veis ou energias renov√°veis marinhas nos portos de estudo;

5. Sistema de apoio √† tomada de decis√Ķes para implementar tecnologias de energias renov√°veis ou de energias renov√°veis marinhas nos portos do Espa√ßo Atl√Ęntico;

6. Provas de conceito de tecnologias de vanguarda;

7. A√ß√Ķes (jornadas de portas abertas/laborat√≥rios abertos) para implicar √† sociedade no desenvolvimento das energias renov√°veis marinhas;

8. Formação e transferência de conhecimentos técnicos às principais partes interessadas, aos utilizadores finais e à sociedade.

As organiza√ß√Ķes que operam ou que t√™m capacidade para operar no setor das energias renov√°veis ou das energias renov√°veis marinhas, tais como os fornecedores de energia, o setor industrial e as ag√™ncias de energia, beneficiar-se-√£o dos resultados do PORTOS. Em particular, os setores portu√°rios e de transporte dispor√£o de conhecimentos detalhados sobre o cen√°rio atual para melhorar e/ou desenvolver as suas pol√≠ticas ambientais.

A partir dos resultados obtidos, os portos sujeitos a estudo por√£o em funcionamento observat√≥rios para aplicar os planos de explora√ß√£o desenvolvida das energias renov√°veis marinhas. A comunidade cient√≠fica tamb√©m obter√° um benef√≠cio direto, dado que se partilhar√£o as solu√ß√Ķes t√©cnicas do projeto, permitindo o seu debate e futuro desenvolvimento. Por √ļltimo, mas igualmente importante, a sociedade se beneficiar√° dos melhoramentos conseguidos no ecossistema energeticamente sustent√°vel.

Quem aproveitar√° os principais resultados?

‚ÄĘ Organiza√ß√Ķes p√ļblicas nacionais
‚ÄĘ Organiza√ß√Ķes p√ļblicas regionais
‚ÄĘ Organiza√ß√Ķes p√ļblicas locais
‚ÄĘ Empresas p√ļblicas
‚ÄĘ Organiza√ß√Ķes transfronteiri√ßas
‚ÄĘ Organiza√ß√Ķes transnacionais
‚ÄĘ Universidades ou centros de investiga√ß√£o e inova√ß√£o
‚ÄĘ Centros de educa√ß√£o e forma√ß√£o
‚ÄĘ Associa√ß√Ķes da sociedade civil
‚ÄĘ Redes e associa√ß√Ķes empresariais
‚ÄĘ Empresas privadas

INOVA√á√ēES DO PROJETO PORTOS

Quais s√£o as novidades?

A principal inovação do PORTOS é a integração holística das energias renováveis marinhas nos portos e a sua combinação com as energias renováveis tradicionais para conseguir uma combinação de energias equilibrada e diversificada baseada nas características de cada porto.
Utilizar-se-√£o como estudo de casos tr√™s portos representativos com diferentes padr√Ķes de consumo energ√©tico e de potencial de energias renov√°veis e desenvolver-se-√£o e otimizar-se-√£o tecnologias de aproveitamento de √ļltima gera√ß√£o para as condi√ß√Ķes espec√≠ficas de cada lugar. O PORTOS aproveita as potenciais sinergias entre as energias renov√°veis marinhas e os portos (os recursos energ√©ticos, as infraestruturas e as instala√ß√Ķes convergem num espa√ßo comum) para abordar os problemas dos dois setores simultaneamente.

O desenvolvimento das tecnologias de convers√£o integrada nos portos ajuda a ultrapassar certas limita√ß√Ķes das energias renov√°veis marinhas, como os altos custos de explora√ß√£o e manuten√ß√£o e o impacto ambiental. Embora o projeto se centre em tr√™s portos piloto para definir os seus planos espec√≠ficos de implanta√ß√£o e explora√ß√£o de energias renov√°veis, um aspeto inovador do PORTOS √© o desenvolvimento de solu√ß√Ķes gerais e hol√≠sticas como orienta√ß√£o para implantar as energias renov√°veis marinhas e alcan√ßar a autossufici√™ncia energ√©tica nos portos. Utilizam-se as t√©cnicas de investiga√ß√£o mais avan√ßadas (incluindo obras no oceano, provas experimentais em tanques de ondas e m√©todos inform√°ticos) para obter tecnologias adhoc para as energias renov√°veis marinhas, e ferramentas de apoio √† tomada de decis√Ķes. Devido ao car√°ter intermitente das energias renov√°veis marinhas, √© necess√°ria a combina√ß√£o de diferentes recursos e o desenvolvimento de sistemas de armazenamento de energia para maximizar a produ√ß√£o efetiva de energia, garantindo a autossufici√™ncia energ√©tica nos portos.