Pacote de trabalho 7 do PORTOS

Cada Pacote de trabalho cont√©m a√ß√Ķes com descri√ß√Ķes espec√≠ficas e detalhadas, resultados concretos, bem como indicadores e resultados esperados.

WP7: Plano de A√ß√£o de Autossufici√™ncia Energ√©tica para os Portos e desenvolvimento de ferramentas de apoio √† Tomada de decis√Ķes

Data de início

01/02/2021

Data de conclus√£o

31/03/2022

Duração

14 meses

Envolvimento do parceiro

  • Parceiro respons√°vel: University of Plymouth
  • Universidad do Porto
  • Universidad de Santiago de Compostela
  • Ecole D‚ÄôIng√©nieurs En G√©nie Des Syst√®mes Industriels
  • Universidad de Oviedo
  • University of Plymouth
  • Instituto de Ci√™ncia e Inova√ß√£o en Engenharia Mec√Ęnica e Engenharia Industrial
  • Fundaci√≥n Instituto de Hidr√°ulica Ambiental de Cantabria
  • Administra√ßao dos Portos do Douro, Leixoes e Via√Īa do Castelo, SA
  • Autoridad Portuaria de Vigo
  • Organismo P√ļblico Puertos del Estado
  • INNOSEA
  • University College Cork, National University of Ireland, Cork
  • Ag√™ncia para a Energia
  • Shannon Foynes Port Company
  • WindEurope

Sobre este pacote de trabalho

O WP7 √© o pacote de trabalho final do projeto PORTOS. O seu objetivo √© desenvolver um plano de a√ß√£o de autossufici√™ncia energ√©tica e ferramentas de apoio √† tomada de decis√Ķes para os portos, a partir dos resultados dos pacotes de trabalho anterior. Este pacote de trabalho √© coordenado pela Universidade de Plymouth com a colabora√ß√£o da UPorto, USC, EIGSI, Uniovi, INEGI, IH Cant√°bria, Administra√ß√£o dos Portos do Douro, Leix√Ķes e Viana do Castelo, SA, APVigo, Organismo P√ļblico Portos do Estado, INNOSEA, UCC, MaRei, Ag√™ncia para a Energia, SFPC e WindEurope. Tem uma dura√ß√£o de 14 meses, come√ßando em fevereiro de 2021 e concluindo em mar√ßo de 2022.
Com base nos resultados do pacote de trabalho WP6 (“estudos de viabilidade t√©cnica das diversas energias renov√°veis marinhas integradas nos portos de estudo”) s√£o identificados os seguintes aspetos para cada porto-alvo: os recursos renov√°veis dispon√≠veis para aproveitamento, os locais para a sua explora√ß√£o nos portos-alvo e arredores e as tecnologias mais adequadas a serem utilizadas para a utiliza√ß√£o da energia verde. Para al√©m disso, s√£o identificados os principais requisitos t√©cnicos para a aplica√ß√£o destas tecnologias.
Posteriormente, levar-se-√£o a cabo estudos de viabilidade, que incluem a modela√ß√£o dos custos das tecnologias selecionadas, as obras de engenharia civil e as eventuais repercuss√Ķes socioecon√≥micas e ambientais. Partindo desta base, definir-se-√£o roteiros para a transi√ß√£o para a diversifica√ß√£o da matriz energ√©tica e a consecu√ß√£o da autossufici√™ncia para cada porto-alvo.

Todos estes resultados ser√£o utilizados para desenvolver um Sistema de Apoio √† Tomada de Decis√Ķes (DSS) para:

  1. Prever energias renov√°veis nos portos
  2. Apoiar a escolha de tecnologias de conversão e a sua melhor localização
  3. Pré-projetar com antecedência a instalação de captação tendo em conta as necessidades energéticas do porto
  4. Proporcionar uma análise técnica e económica fiável
  5. Permitir a otimização da procura (DSO) do consumo de energia

O MaREI √© respons√°vel por reunir os resultados obtidos durante o WP5 e o WP6 para criar a DSS, que ser√° validada pela INNOSEA, como uma medida de mitiga√ß√£o de riscos que garante a qualidade da ferramenta resultante. Por √ļltimo, ser√£o propostas diretrizes para a autossufici√™ncia energ√©tica nos portos do EA que se podem vir a estender a outros portos a fim de contribuir diretamente tanto para a redu√ß√£o da pegada de carbono como para a poupan√ßa de energia.

A√ß√Ķes do Pacote de trabalho 7

Ação 1 : Captação de recursos renováveis e tecnologias exigidas

Data de início: 02/2021

Data de conclus√£o: 04/2021

O principal objetivo desta ação é propor uma matriz energética nova e diversificada, que combine os recursos renováveis disponíveis no porto com as tecnologias desenvolvidas e que tenha também em conta a utilização do armazenamento de energia dentro do porto. Esta ação será levada a cabo na sequência seguinte:

  • Com base nos resultados do pacote de trabalho WP6, os recursos de ER utiliz√°veis (por exemplo, ondomotriz, e√≥lica, maremotriz, e fluvial) s√£o identificados em cada porto, utilizando as tecnologias e os projetos mais adequados.
  • A matriz energ√©tica mais apropriada √© definida de acordo com as condi√ß√Ķes locais de cada porto de estudo, com o seu perfil de consumo de energia associado.
  • A combina√ß√£o de tecnologias ser√° especificada para otimizar a explora√ß√£o das ER dispon√≠veis.

Coordenação: UoP; Support: INEGI, UPORTO, IHCantabria, USC, colaboração dos portos.

Ação 2 : Adaptação das infraestruturas nos portos de estudo

Data de início: 04/2021

Data de conclus√£o: 07/2021

Esta a√ß√£o centrar-se-√° na integra√ß√£o da capacidade prevista de energias renov√°veis na infraestrutura existente nos portos de estudo. O trabalho ser√° dividido em v√°rias a√ß√Ķes principais:

  • Avalia√ß√£o dos requisitos t√©cnicos fundamentais para a implementa√ß√£o das tecnologias de capta√ß√£o de energia selecionadas nos portos-alvo.
  • Identifica√ß√£o de interven√ß√Ķes de adapta√ß√£o: melhoramento das estruturas existentes ou constru√ß√£o de novas estruturas, modifica√ß√Ķes na rede el√©trica e noutros sistemas.
  • Conce√ß√£o preliminar de trabalhos de engenharia civil. Quantifica√ß√£o das interven√ß√Ķes.

Coordenação: INNOSEA; Support: UPORTO e os portos.

Ação 3 : Impacto ambiental, estudos de viabilidade e plano de negócio

Data de início: 02/2021

Data de conclus√£o: 09/2021

Esta ação avalia a viabilidade técnica e económica da tecnologia marítima considerada através da avaliação dos recursos técnicos e económicos. Com base em estimativas de custos, impacto ambiental e produção de energia, o custo da energia é calculado. Isto conduz ao desenvolvimento de estudos de viabilidade e de planos de negócio adequado. Esta ação será levada a cabo tomando as medidas seguintes:

  • Os estudos de viabilidade para a implementa√ß√£o de energias renov√°veis nos portos-alvo incluem uma an√°lise do impacto ambiental e uma avalia√ß√£o econ√≥mica geral das alternativas: custos de constru√ß√£o ou adapta√ß√£o, custos de manuten√ß√£o e opera√ß√£o (estimativa), produ√ß√£o de energia, impostos e taxas de juro.
  • Os √≠ndices econ√≥micos habituais (NVP, CAPEX, OPEX, LCOE) s√£o quantificados para as tecnologias selecionadas e desenvolve-se um plano de neg√≥cios.

Coordenação: UoP; Colaboração dos portos.

A√ß√£o 4 : Desenvolvimento do Sistema de apoio √† tomada de decis√Ķes

Data de início: 02/2021

Data de conclus√£o: 09/2021

Esta a√ß√£o desenvolve um sistema de apoio √† tomada de decis√Ķes de f√°cil utiliza√ß√£o, testado nos portos-alvo, para analisar os padr√Ķes de consumo de energia nos portos e definir as melhores tecnologias de convers√£o e locais de implanta√ß√£o para alcan√ßar a autossufici√™ncia energ√©tica. Esta a√ß√£o ser√° levada a cabo na sequ√™ncia seguinte:

  • Desenvolvimento do sistema de apoio √† tomada de decis√Ķes para melhorar a sele√ß√£o das melhores tecnologias para o aproveitamento de energia e os melhores locais para a sua instala√ß√£o, considerando ao mesmo tempo as necessidades energ√©ticas do porto.
  • Proje√ß√£o pr√©via da instala√ß√£o da capta√ß√£o de energia e an√°lise econ√≥mica exaustiva, para melhorar as decis√Ķes de investimento e o estabelecimento de prioridades da mesma.
  • O sistema ser√° testado pela INNOSEA nos tr√™s portos de estudo antes de ser validado.

Coordenação: MAREI.

Ação 5 : Roteiro para a diversificação da matriz energética e, possivelmente, da autossuficiência

Esta a√ß√£o centrar-se-√° na prepara√ß√£o de roteiros robustos e operacionais para o desenvolvimento de novas capacidades de energias renov√°veis no √Ęmbito das infraestruturas portu√°rias existentes. O trabalho ser√° dividido em v√°rias a√ß√Ķes principais:

  • Elabora√ß√£o do roteiro para a diversifica√ß√£o da matriz energ√©tica e a autossufici√™ncia dos tr√™s portos de estudo.
  • Considera√ß√£o de cen√°rios para: desenvolvimento futuro de infraestruturas e investimento em energias renov√°veis, identifica√ß√£o de prioridades e defini√ß√£o de objetivos estrat√©gicos e plano de a√ß√£o;
  • Identifica√ß√£o de sinergias com projetos atuais ou futuros, avalia√ß√£o de oportunidades de financiamento. Defini√ß√£o de programas de monitoriza√ß√£o adequados.

Coordenação: INNOSEA, outros parceiros envolvidos.

Ação 6 : Diretrizes para a autossuficiência energética e a sustentabilidade nos portos marítimos

Esta a√ß√£o desenvolve um conjunto de diretrizes que apresentam ideias e prop√Ķem solu√ß√Ķes para ajudar os portos do EA e outros portos a alcan√ßar a autossufici√™ncia energ√©tica e a mudar a sua imagem, transformando-se em Portos Azuis e Sustent√°veis. Esta a√ß√£o ser√° levada a cabo tomando as medidas seguintes:

  • Os conhecimentos adquiridos durante a implementa√ß√£o do projeto PORTOS s√£o compilados e resumidos sob a forma de diretrizes (normas) e boas pr√°ticas, cuja aplica√ß√£o poderia levar √† autossufici√™ncia energ√©tica nos portos do EA.
  • Estas diretrizes devem ser generalizadas tamb√©m a outros portos na Europa e no mundo, a fim de contribuir diretamente para a redu√ß√£o da pegada de carbono e para a poupan√ßa de energia das infraestruturas.
  • Ser√£o incorporadas as contribui√ß√Ķes das principais partes interessadas e dos parceiros associados.

Coordenação: UoP.